domingo, 9 de maio de 2010

Mães e Águias


De tanto que me amou,
Mulher,
Você me estragou.
Mulher,
Com seu maldizer
Estragou o que seria mais forte em meu ser

Às vezes te odeio pelo que sou
E é um ódio bem inofensivo é passageiro
Pois como dizem,
Mulher,
Só o teu amor é verdadeiro

Deu-me tanta proteção
Que agora me vejo fraco quase sem ação
Mulher,
Por que não fez como as águias?
Tirasse-me pra fora do ninho de espinhos
Me joga-se lá do alto
Na queda em direção ao perigo encontraria meu caminho

Mulher, eu venho lhe dizer
Um dia sairei do ninho do alto do rochedo
E voarei alto e alto
Deixando aquilo que pôs em meu peito, o medo

.................................................................................................

Feliz dia das mães.



imagem:http://dessiner.files.wordpress.com/2010/02/paulo-roberto-mulher-e-aguia.jpg

3 comentários:

Rick" disse...

Esse texto é legal...

Angélica Lins disse...

Texto forte.

Gostei daqui.
Beijo

Fernand's disse...

coisa mais linda...
uma ode às mulheres.



parabéns.