sábado, 6 de fevereiro de 2010

não você


E você acorda assustado, suando, coração fraco
São vinte e três horas é quase fim
Corre até o banheiro acende a luz
Você tem rugas e cabelos grisalhos
E no espelho você se reconhece
Você volta para cama
São vinte e três horas e quarenta e cinco minutos é quase fim
E você sabe quando fechar os olhos
Não reconhecerá o sujeito no reflexo
São vinte e três horas e cinqüenta e nove minutos é quase fim
E por toda sua vida a cada dia
Você foi sendo cada vez menos você
Porque a sociedade te exigiu isso
Exigiu o nãovocê
Quiseram que você não tivesse tempo pra você
Que não usasse seu dinheiro por você
Quiseram o amor ao ponto que você não pôde dar, mas deu
Quiseram que você aprendesse de mais só por aprender
E não foi sobre você
Enfim quiseram tudo de você só não quiseram você
Em fim quiseram tudo de você só não quiseram você
É zero hora e não é o começo

................................................................................
Ei pessoal não se tornem o “nãovocês”. E caramba, tô animado, agora sou bixo de Jornalismo aqui na minha cidade. Porra esse negócio de vida universitária é muito louco mesmo, já conheço incontáveis pessoas e estou apaixonado por umas duzentas garotas, isso tudo só em três dias rs. Até a próxima postagem pessoas.

5 comentários:

Lelly disse...

bixo de jornalismo? haha ficaria feliz se me explicasse o que isso, tendo jornalismo no nome eu me interessoo =)
me identifiquei no poema, querem sempre o que você TEM, nunca o que você É ...

Lelly disse...

Li o texto do seu antigo blog. Me emocionei de verdade, meesmo. Agora me diz: dói demais? Porque eu não consigo nem imaginar. Dizem que um gesto vale mais do que mil palavras, mas nesse caso tudo se resume a uma: SAUDADE.

mais amor, por favor. disse...

CARA, UM DOS MELHORES TEXTOS QUE EU JÁ LI NA VIDA. AMEI!
Parabéns e muita felicidade na vida de unisversitário então, e vamos fazer assim, agora é "simvocê" hahaha.
Ah, sobre o Caio, te indico " O inventário do ir-remediavel e Morangos mofados" Dependendo onde tu mora não sei se vais achar, ele é um escritor gaúcho, talvez seja difícil, enfim...
Beijos

mais amor, por favor. disse...

Bom, já te disse, esse é um dos melhores textos que já li.
E quero saber se conseguiu ler algo de Caio.
Beijos

Mariana Frazão disse...

Como sempre maravilhoso *--*
estava com saudades de ler seus textos.
tô meio sumida do 'segredos de liquidificador'
tô com outro blog agora, aparece lá =]
http://calamabocagritamosdedos.blogspot.com
:*