sábado, 17 de abril de 2010

-Sobre Ironia




A ironia de ser quem sou

Está no querer ser poeta sem amar

Mas quem, em sã razão consciente

Quer amor pra se coçar?


E quando estou triste

Olho o quão patética é minha vida

Fico ali relembrando, e debochando, sorrio

E paro esse filme na cena favorita


Diante do espelho

O desespero é tão imensurável

Que mais uma vez me resta rir


Ai se desse corpo minha alma pudesse se despir


A ironia de ser quem sou

É ser poeta sem uma real historia de amor

A ironia de ser poeta

É gostar e se fazer sentir dor


................................................................................................................


Meus caros e raros amigos to postando a partir de hoje alguns textos, crônicas, contos e poemas adormecidos no meu PC e em meus velhos cadernos. Apesar d eu ter 19 anos alguns são bem antigos, ou seja, normal eu nunca fui.



2 comentários:

Ninhagtr disse...

amei *--*
lindo d+.sério.
Não tenho mais banda!=|
Faz um tempo já.
Estou desestimulada até pra escrever.
Mas tenho que me reanimar,vou tentar.
Bjkz,
Amo seus poemas.

- Lorenna R. disse...

Seria estranho imaginar você normal +)
Irônico, não?