sábado, 19 de setembro de 2009

Altruísta

Nesses dias frios vesperando a primavera
Parece tudo dar errado, mas fico à espera
Pode ser que venha algo belo como flor
Quem sabe a gente se encontre e desencontre qualquer dor

E enquanto estou nessa espera que quase desespera
Fico com a sede da sua boca, dos seus beijos
Fico com essa vontade de fazer você feliz, sorrir
De acabar com seus medos e suprir seus desejos

Quero saber o que faz de teus olhos oceanos tão profundos
Fazem-me afogar em pensamentos e ir fundo, ir fundo e fundo
Quero-te e nem é por mim é por você
Muitos dirão: ”mas que nobre querer”

Fico nessa espera, e você muda, sem respostas
Fico confuso, e você não quer ouvir propostas
Só porque me quis quando não tinha pra dar e não me tinha pra ser
Só queria que soubesse que guardo o melhor pra você

E nessas noites frias vesperando a primavera
Não posso ficar tão só, mas junto fico à sua espera

Nenhum comentário: