quinta-feira, 24 de setembro de 2009

É bem assim que se diz:


O Amor é quase quietude, é um doce suspense

Está quase presente na sempre mudez dos olhos nos olhos

É um silencio ensurdecedor

Homens românticos falam baixo são quietos quase sombras talvez brisas

Aos não românticos resta gritar depõem em alto e bom som

O que de fato jamais será Amor

São quase tolos

Então se amas meu bom homem

Quando o céu pintar-se de negro estrelado

Não grite e não se desespere

Mas olhe fixo e sem medo nos olhos da Amada e quase chore baixinho:

EU TE AMO.

Nenhum comentário: