sábado, 12 de setembro de 2009

Desabafo entre amigos


Oh
O seu corpo desembainhado assim me faz delirar
E fico assim como uma criança de encontro ao mar
Nossos olhos de anseio, repletos
Os meus toques em seus seios, completos

A minha mão a decorar a anatomia do seu corpo
Você a suspirar, gemer e até mesmo gritar, eu louco
É quase um sossego e quase um desespero
É sentir em toda a alma e no corpo inteiro

Oh
E então é doce quando é chegado o fim
Seu olhar oceano que é só pra mim
Quem dera se a eternidade fosse assim

E então é doce quando é chegado o fim
Lá fora Apolo amanhecendo mais um dia
E foi só uma noite que restou numa poesia

Um comentário:

EuAcaH disse...

Lindo ...isso!!

;*